Archive for fevereiro \28\UTC 2007

abominével homem das naves

fevereiro 28, 2007

Amanhã começa o SnowDays 2007 aqui na Unibz. Vai ser a primeira vez que vou ficar literalmente perdido no meio da neve! u-hu! Com um pouco de ajuda dos meus amigos, eu consegui quase todo o equipamento para esquiar (neste caso, fazer snowboard!). Luis, o espanhol, me emprestou a prancha de snowboard. Tadas, lituano, me emprestou também! As luvas vieram da Inna, a búlgara. E um alemão que nem conheço ainda vai me emprestar as roupas (calças, jaquetas, mais luvas).

neve em Sao Genesio

O incrível é que no começo eu não tinha nada! Foi só espalhar as palavras ao vento que as oportunidades apareceram! Todo mundo ajudando um brasileiro a rolar na neve.

Ainda ganhei botas do meu tio Rege (U-hu!). Meu primeiro par de botas! Vai ajudar (e muito) a fazer caminahdas na neve!!! (Meu adidas não é nem um pouco impermeável!! hahahha).

Com as dicas do Tiagão, proff em snowboard, vou conseguir rolar morro abaixo.. Ahh Falando em rolar: acho que vou entrar na competição de literalmente rolar morro abaixo!! É o corrida de snowball da RedBull!! hahhaha Entrem no site e vejam o vídeo.. já imaginaram eu lá!? Micão do Sul-Americano! =]

É isso ae galera, um post bem bobão pra mostrar a felicidade do guri aqui. Semana que vem eu posto as fotos, inteiro ainda, se Deus quiser! =D

pai

fevereiro 26, 2007

Hoje meu pai esteve na minha cabeça o tempo todo. Não sei se sinto falta de um conselho de pai, um abraço de pai. Sinto tudo e mais um pouco. Principalmente de jogar conversa fora, contar o que está acontecendo, e ouvir seus conselhos ora indecifráveis. =)

Já não moro com meus pais há muitos anos, desde os meus 16 anos, e só agora, no momento desse post, que estou percebendo quanto tempo faz! E esse tempo faz falta.. E foi justamente por estudar que eu fiquei tanto tempo morando longe.

Acho que o problema nem é estar longe, é não poder se ver quando se quer. Enquanto em Vitória, poderia pegar o ônibus, alguma carona, e viajar. Em, no máximo, 4 horas, estaria nos braços dos meus pais..

De agora, conto os dias até dezembro..

escrever

fevereiro 24, 2007

Escrever me ajuda a entender o que se passa comigo. Agora, neste momento, não sei o que sinto. Então escrevo pra organizar minhas idéias, e tentar perceber o que se passa.

Neste exato momento estou deixando de ir ao baile da universidade, o Uniball. Muitos alunos e amigos meus estão por lá. Estão bem arrumados, vão se divertir, beber, celebrar o fim do período etc. Não pude/quiz pagar trinta euros pra entrar naquele salão chic e centenário. Não tinha gravata, terno. Melhor opção: ficar em casa.

Em momentos como esse, eu fico um pouco pra baixo. Não posso negar que gostaria de estar lá. Mas lembro que todo sacrifício (ou renúncia) traz algo.

Se eu não estivesse escrito minha tese durante o carnaval de 2006, eu não estaria aqui. Abdiquei o carnaval, estou na Itália estudando. Não fui a algumas festas e ao Festival de Alegre, e pude economizar dinheiro pra viajar.

Sim, está valendo a pena. =)

sol

fevereiro 23, 2007

Nunca imaginei que o sol fizesse tanta diferença na minha vida. Não se trata do sol que ilumina a clorofila nas folhas, gera oxigênio etc.

Trata-se da luminosidade do dia, que influencia totalmente meu humor.

sombra

Agora já não acho mais graça nos alemães que ficam esticados no sol, depois do almoço. Eu também quero estar lá. Agora eu também faço caminhadas antes do sol se por, só pra caminhar sob a luz do dia.

No Brasil temos praticamente a mesma quantidade de horas de sol por dia, todo o ano, todos os dias. Aqui, esse tempo diário de sol muda muito do inverno pro verão.

..No verão meu humor vai estar melhor ainda!

prostituto

fevereiro 22, 2007

Chegando em casa do carnaval italiano do Südtyrol. Fantasia: a mais barata possível. Prostituto.

carnaval, prostituto.

Pros desavisados, essas manchas vermelhas são beijos. E não, eu não estou na Itália me prostituindo… Fazer mestrado não é tão divertido assim… 😛

um quarto do fim

fevereiro 21, 2007

Free University of Bozen-Bolzano. Libera Università di Bolzano. Freie Universität Bozen. Parece simples, mas é um pouco mais profundo. Uma universidade com três nomes, quatro línguas, alunos do mundo todo. Fala-se alemão, italiano e inglês — e mantêm-se alguns resíduos de ladino, um dialeto local.

É uma universidade fantástica, super organizada, ao meu ver. Mas mesmo assim demorei bastante até entender como as coisas funcionam por aqui. O sistema de ensino, as aulas em inglês, toda a conectividade, o sistema de biblioteca on-line, os créditos de impressão, o StudentCard.

Agora já me sinto em casa, já percebo melhor as coisas. Posso usufruir de todo potencial que a faculdade pode me dar.

Para uma boa adaptação, tempo. Diariamente.

table car

fevereiro 20, 2007

Nesse domingo de carnaval, fomos às montanhas e tomamos sopa húngara. Andamos uns trinta minutos de casa até o bondinho, o ‘cable car’. Pra Elona, a minha vizinha albanesa, é ‘table car’… hehehe O trocadilho rendeu risada o dia todo. Como somos bobos!

Fiz um vídeo longo (5 min.) e chato, mas acho que vale a pena postar, assim minha família pode ver o passeio a San Genesio, vilarejo próximo a Bolzano. E você também. (Como sou bobo! :P)

Então, nada mal pra um domingo de carnaval. Sem bebidas, sem brigas, sem confusão, drogas, gente chata e barulhenta. Não senti falta do carnaval! Talvez, se eu estivesse no Brasil, todas as coisas me fariam conspirar a aproveitar o carnaval. E assim seria. Guarapari, Guriri, Conceição da Barra, Itaúnas… Até mesmo na fazenda. Sim, eu aproveitaria muito o carnaval se estivesse no Brasil. Mas daqui, vejo com outros olhos. Novos olhos.

mais velho

fevereiro 19, 2007

Tenho ficado mais velho, a todo momento. Não bebo mais como bebia antes, nem durmo tão tarde mais, não tenho sede por farra. Não reclamei tanto dos 3 dias de férias entre os períodos…

Na verdade não estou velho, estou crescendo. E estar crescendo é pior do que ficar velho. Crescer pede transformação, mudanças, pensamentos em tudo o que faço… É reaprender a fazer tudo, é repensar em tudo que já fiz, tenho feito.

Boa sorte pra mim!

sábado de carnaval

fevereiro 17, 2007

Great!! É carnaval!! Sim, é carnaval e eu acho que ninguém vai ler isso hoje. Pois é carnaval e ninguém para pra ler um blog num sábado de carnaval. Tenho certeza que existem pessoas que odeiam o carnaval, ou que têm inveja das pessoas que gostam de carnaval. Mas há outras pessoas que simplesmente não podem pular carnaval: eu.

Eu. Eu acordei tarde hoje, porque fui dormir tarde ontem. Eu não estava na folia ontem à noite. Eu assisti um filme. E eu acordei, fui fazer compras no supermercado… O máximo de carnaval que vi foi um alemãozinho gorducho vestido de cowboy com um bigode feito com canetinha. Também vi umas máscaras no supermercado.

Não vou morrer porque não tenho um carnaval com outras pessoas malucas. Fico aqui ouvindo marchinhas antigas, e invocando o espírito do carnaval. Quem sabe ele não vem??

saudade estranha..

fevereiro 10, 2007

Hoje senti uma saudade estranha..

Depois de mais um dia chato, como os últimos, fui fazer compras com Dil, Rui e Sabine. Fomos a um supermercado longe de casa, o mais barato da cidade. Me sinto péssimo lá. Não sei porque, mas sinto preconceito o tempo todo no ar. Preconceito, pobreza, miséria, fome.. Não sei. A maioria das pessoas são estrangeiras, falam línguas estranhas entre si. Gente do mundo todo reunida, contando os centavos. Coisa normal no Brasil, mas só com brasileiros.

Em casa, cansado, apago as luzes e ligo alguma música pra ouvir. Música de carnaval, música baiana. E não é a melhor coisa a se ouvir quando se deita no escuro, pra dormir ou meditar.

Foi então que uma saudade me tomou o peito. Saudade de uns dias particulares no verão, no Brasil. Dias em que se acorda despreocupado, toma-se um bom café da manhã, torra-se na praia o dia todo, com calor suor. Em casa, a pele torrando, um banho gelado.. Então, cansado da noite anterior, deita-se no quarto todo escuro com o ar-condicionado ligado. A pele respira aliviada, ainda quente. A luz da televisão azulando o quarto, um som baixinho de qualquer coisa fútil na tv.

Acorda-se. Estranhamente já é noite e não se sabe que horas são. Essa sensação tão particular de se estar perdido no tempo. Então come-se, arruma-se e sai pra mais uma noite longa, morgado, animado.