Archive for março \28\UTC 2007

primeiro mundo? que mundo?!!!!

março 28, 2007

Já estou bem irritado com toda essa estória de primeiro mundo versus terceiro mundo, países desenvolvidos versus países em desenvolvimento… Seja lá qual rótulo eles tenham!

Hoje, na aula de inglês, foi o fim da picada.. Discutindo os 50 anos da União Européia, tive que ouvir uma estudante da Lithuania abrir a boca. (Lithuania?!?! tem gente que nem sabe onde isso fica! Mas sim, fica na Europa.. Pertence à UE!!).. Pois bem.. A garota me abre a boca pra dizer que as pessoas do terceiro mundo — América Latina, África, Índia, China.. — deveriam vir à Europa somente pra visitar, e não pra ficar. Que os pobres deveriam vir, tirar fotos, mas permanecer no seu lugar de origem…

Meu sangue sobe, mas fico sóbrio. O pior nem foi o que ela falou, mas como ela falou.. Na hora pensei: “O que você está fazendo aqui então? Estudando em outras terras?? Por que não fica em seu país???”

Eu, como único não-europeu da turma, tive que abrir a boca também. Falei por uns 10 minutos, mandando indiretas.. Resumindo, disse que toda diversidade do Brasil nos fez o país que somos; que a Europa está morrendo com a diminuição da natalidade; que, apesar de tantos problemas, somos uma nação feliz.

Mas o melhor foi dizer, com a boca cheia: “Somos um país em ascenção, temos muitos, muitos problemas. Aqui na Europa,  todos tem tudo: saúde pública, educação de primeira, cultura de milênios, diversidade de cultura. Mas os europeus não têm que lutar por nada, está tudo pronto. Os europeus são tristes! Nós, brasileiros, lutamos para ter uma vida digna, trabalhar suado, batalhamos pra estudar, temos  que enfrentar muita coisa, e mesmo assim somos muito, muito mais felizes!

Silêncio. O professor pede pra alguém apresentar uma resposta. E só ouço uma coisa,  vinda do italiano ao meu lado, com o rosto sério: “É verdade..”

Anúncios

mais sobre o sol

março 27, 2007

Pediu sol? Então toma! … Quero dizer, agora temos luz do sol até quase oito da noite: é a mudança do horário de verão (que verão?!?!).

Mas d eque posso reclamar?! No inverno já era noite às 16:30h! =)

acordando

março 24, 2007

É estranho dividir um apartamento com alguém que você nunca viu na vida, alguém que você não escolhe, alguém que vem de uma cultura beeeem diferente da sua. Estranho e desafiador, pricipalmente quando se divide não só cozinha, banheiro e sala, e sim, um loft.

Loft: entenda que eu divido o banheiro, a cozinha, todo o ambiente. As camas ficam no segundo andar. Escrivaninhas, mini cozinha, banheiro, no primeiro andar.

cama

Então.. Tive sorte com meu flatmate colega de quarto. Ele não fede, não peida, não deixa tudo tão bagunçado, não reclama da minha bagunça, não tem chulé, não se importa se eu fico no computador de noite, não enche o saco, nunca reclamou de nada, não tem hábitos estranhos (ou alguma religião que o faça cozinhar frango com curry o tempo todo). Ele não destrói o banheiro, não ronca, não rouba minha comida.

Eu também acho que sou um bom roommate, sou bem tranquilo, e também nunca reclamei de nada com ele, e nem tive motivo.. E por que estou escrevendo tudo isso? Pela primeira vez fiquei puto aqui!

Antes, preciso dizer que eu durmo em cima da cozinha, literalmente. Minha cama, no segundo andar do loft, fica exatamente na varandinha acima da cozinha. Eu tenho sorte, né? O cara não dormiu em casa hoje, e me acorda com uma fritada de ovos estalados, beeeem gordurosos. Quando eu digo gorduroso, pense numa panela de fritura que nunca viu sabão na vida. (Enquanto eu já gasstei um litro — sim, um litro — de detergente, o vidrinho dele de 0.5 litros ainda está novo.)

Então aquele cheiro de gordura velha e queimada toma conta do quarto… Minha toalha, secando na varanda, já era… Mas está bem, estou me vingando por antecedência: eu peido, eu destruo o banheiro!!  Eu ronco toda noite! Desde o primeiro dia que eu chegue! (Eu já acordei com meu próprio ronco!)  arghhh!! Deve ser péssimo morar comigo! hahahahaha

inverno!

março 20, 2007

Iule, bingo! Assim como na Alemanha, aqui também amanheceu, no mesmo dia, inverno novamente! Incrível como essas nuvens nórdicas viajam rápido!

bolzano-neve1 bolzano-neve2

Domingo, estava eu passeando no parque, tomando sorvete, sentando no gramado, tomando um sol… [leia-se “sob sol, de jeans, camisa e tênis.”]… Então, o tempo estava agradavelmente quente! E eu acordo numa segunda-feira com chuva, neve e cara de domingo?!?! Não é justo! =p

internacional

março 18, 2007

Vejo que estou tendo uma experiência internacional. Vejo pelas dicas e respostas no blog. Pelas dicas do “éovéi”, da Iule… Sei que, enquanto estudo aqui na Itália, não vou perceber muita coisa. Muita coisa se tornou normal, mas hoje dei conta que, há um ano atrás, isso me parecia maravilhoso. E ainda é!

Me parece rotina aprender os números em árabe, ou dizer boa noite em árabe também. Aprender a ler em finlandês, trocar algumas palavras em alemão, ler um livro em italiano… Poder ouvir uma bela orquestra, ao vivo no hall central da biblioteca da Unibz…

Isso vai em fazer uma falta tremenda! Toda essa vida internacional que as pessoas tem na Europa… As pessoas aprendem uma porrada de línguas, de cultura sobre todos os países que os cercam! No Brasil, eu mal aprendi espanhol na escola! O inglês, de uma qualidade suspeitável! =/

Tenho muita sorte de ser uma esponja aqui. De conehcer tanta coisa, tantas culturas diferentes. Falar sobre sua terra, trocar experiências, problemas sociais, políticos. E sentir orgulho ao ouvir: “Não quero mais votlar pro meu país! Agora quero ir pro Brasil!”

=]

picnic da onu

março 13, 2007

Domingo no parque, pic-nic, volleyball, só pra desestressar. Chato, né? O tempo estava quente morno, uns 16 graus.

picnic

Éramos 12, com Niko fotografando. 12 alunos, 9 nacionalidades, 7 línguas. Sim, era bem internacional: Brasil, Portugal, EUA, Alemanha, Finlândia, Bulgária, Macedônia, Thailandia, Tasmania.. E foi só o começo.

De novo, to descobrindo os benefício do sol (temperado) sobre a minha pele e meu humor. =]

pause!

março 12, 2007

Quero que o tempo pare por uns instantes.. Longos instantes.. até eu cansar de arrumar minha mesa, meu computador, minha vida. Até eu cansar de pensar sobre tudo, descansar bastante, malhar, viajar, lavar roupas, resolver toda minha lista “coisas pra fazer!”

Sou mestre em fazer listas das coisas que tenho que fazer! Mas sempre fica algo fora da lista, ou sempre fica algo na lista sem um risco na frente: joga pro outro dia! =)

Já que o tempo não para (pelo que sei..), eu quero um dia com 72 horas! Já!

foto

março 9, 2007

Vejo um corvo negro, gigante, pousado no parapeito do balcão (varanda)  da biblioteca. O dia está especialmente iluminado. O sol não atinge o negro corvo,  mas  os antigos prédios que vejo daqui.

Sobre um dos telhados desses prédios, vejo um pedacinho do cume da cadeia de montanhas ao fundo, compondo o dia. E a branca neve também radiante.

A biblioteca está quase vazia — é hora do almoço. Não ouço o seu “silêncio”, mas sim um novo álbum de uma nova banda (pra mim).

E veja: o dia está só começando! Que eu seja surpreendido mais e mais vezes!

gripe

março 8, 2007

Depois de um inverno fraco, cara-de-pau, venho a estar gripado. E sei que é só uma exteriorização do que tenho sentido.

Agora tenho que cuidar de uma desidratação, de tanta água que escorre da cavidade nasal. Agora isso! Depois de criar e tentar desembolar os problemas que eu mesmo crio (dentro da minha simple cabeça), tenho que cuidar de gripe e sinusite.

Pelo menos aprendi algo: vingança, mesmo que despercebida pelas vítimas. Tenho limpado o nariz com bastante alvoroço. No banheiro (ok ok), na biblioteca, na sala de aula, no refeitório. Só me falta assoar o nariz na igreja. Assim estarei quite com toda a educação européia! Hahaha! 

Enfim… espero que, assim como toda essa gosma, meus probleminhas saiam do meu corpo.. hahaha!

dias estranhos

março 7, 2007

Acho que tenho passado por dias estranhos. Me sinto estranho no meu corpo, nas minhas atitutdes, gestos. Parece que sou um camaleão, ao trocar de cor. Mas isso tudo não é novo. Sinto que já vivi isso tudo há alguns anos atrás: na faculdade, na adolescência..

É como se eu corpo estivesse crescido, e só agora eu tenha me dado conta. É como se eu tivesse descoberto algo novo sobre mim. É como se eu tivesse trocado de óculos, ganhasse sensibilidade no toque, apurasse meus ouvidos. Dias estranhos para um cara estranho.