primeiro mundo? que mundo?!!!!

Já estou bem irritado com toda essa estória de primeiro mundo versus terceiro mundo, países desenvolvidos versus países em desenvolvimento… Seja lá qual rótulo eles tenham!

Hoje, na aula de inglês, foi o fim da picada.. Discutindo os 50 anos da União Européia, tive que ouvir uma estudante da Lithuania abrir a boca. (Lithuania?!?! tem gente que nem sabe onde isso fica! Mas sim, fica na Europa.. Pertence à UE!!).. Pois bem.. A garota me abre a boca pra dizer que as pessoas do terceiro mundo — América Latina, África, Índia, China.. — deveriam vir à Europa somente pra visitar, e não pra ficar. Que os pobres deveriam vir, tirar fotos, mas permanecer no seu lugar de origem…

Meu sangue sobe, mas fico sóbrio. O pior nem foi o que ela falou, mas como ela falou.. Na hora pensei: “O que você está fazendo aqui então? Estudando em outras terras?? Por que não fica em seu país???”

Eu, como único não-europeu da turma, tive que abrir a boca também. Falei por uns 10 minutos, mandando indiretas.. Resumindo, disse que toda diversidade do Brasil nos fez o país que somos; que a Europa está morrendo com a diminuição da natalidade; que, apesar de tantos problemas, somos uma nação feliz.

Mas o melhor foi dizer, com a boca cheia: “Somos um país em ascenção, temos muitos, muitos problemas. Aqui na Europa,  todos tem tudo: saúde pública, educação de primeira, cultura de milênios, diversidade de cultura. Mas os europeus não têm que lutar por nada, está tudo pronto. Os europeus são tristes! Nós, brasileiros, lutamos para ter uma vida digna, trabalhar suado, batalhamos pra estudar, temos  que enfrentar muita coisa, e mesmo assim somos muito, muito mais felizes!

Silêncio. O professor pede pra alguém apresentar uma resposta. E só ouço uma coisa,  vinda do italiano ao meu lado, com o rosto sério: “É verdade..”

6 Respostas to “primeiro mundo? que mundo?!!!!”

  1. Oswaldo Says:

    It seems lie that at the beginnings of XXI century, in the era of the tolerance, Europeans hold the stat of developed vs. undeveloped… Nowadays people around the world try to understand more than judge other cultures. I think that a lithuan can’t talk so much, specially because ‘till 15 years ago they were a really poor country… Can someone explain me how the been of something or somebody can become from a not-been to been? Is it a cultural phenomena, social, economic, another…?
    I think that comprehension is the real category over wich we can build the understanding between cultures, societies, individualities… over wich we can build our humanity. It can sound irreal, ingenuous, infantile, silly… I don’t ignore the influence of power or economic plays, but I bet for the value of cultures, societies and people so far than structures or functional relations.

  2. iule Says:

    Eu ja passei por situacoes do tipo tambem e,por coincidencia, na aula de ingles. Toda vez eles me perguntam algo sobre o Brasil e so coisas absurdas das quais nao me lembro exatamente,mas poe absurdo nisso. Ah, e o assunto que estamos estudando agora e sobre problemas interculturais ai ja imagina ne? Toda aula eu tenho que falar;mas e a vida, defendo nosso pais com orgulho =)
    kuss

  3. Marília Says:

    Ai q metidaaaaaaaaaaaaa! Vamos mostrar q somos por q somos de 3º mundo e bater nela?????? kkkkkkkkkkk
    bjão lindão!

  4. éovéi Says:

    Esse preconceito é de terceiro mundo e precisa censura, mas que a coisa aquí está cada “vez mais preta” , isso está! O Chico Buarque cantou isso ha 40 anos atrás. Não dá para ter orgulho do que acontece aquí. Você quando voltar vai se chocar. Para ser feliz tem que ser com muito pouco.

  5. dan Says:

    Oswald, you’re right. Understanding and not judging is the key for this century. I’m sure this speech of that Lithuanian was an isolate case. (or I hope so.)

    Iule, você deve está passando pelas mesmas coisas… Também já tive que responder perguntas absurdas sobre o Brasil.. (Vou contar num próximo post.. rs..) Também defendo meu país com orgulho. Sei de todos os problemas que temos, mas não falo de política, falo da coragem e esperança de nossa gente.

    Marília, não se preocupe.. Outras garotas do “terceiro mundo” já estão se preparando pra dar uma surra nela. Nada melhor como uma briga de 3o mundo! (Brincadeira! rs..)

    Véi, esses dia tive um pesadelo: sonhei que era prefeito de uma cidade pequena, tipo Alegre. Tentava implantar projetos, cuidar das contas da cidade com transparência… Resumindo o sonho, que mais parecia um filme, eu terminava com minha família ameaçada de morte por não participar de toda a sujeira da politicagem. Sufocado, indefeso frente à uma rede de corrupção e camaradagem..
    Foi um sonho bem real.
    Claro que não me orgulho da política do Brasil, do sistema de “quem indica”, “camaradagem”… É um eterno vício de tentar se dar bem passando por cima dos outros, em todos os níveis e setores da população.. Mas bem… Me orgulho da cultura, da alegria e da receptividade dos brasileiros.
    🙂

  6. Karina Says:

    Kra, só passei pra vê o seu loft pq tô fazendo uma pesquisa, mas acabei lendo mtas das sua postagens… concordo com tudo, realmente, somos felizes.
    Conheço poucas pessoas q moraam na Europa, mas a maioria são psoas frias, não tem aqla receptividade q temos. Não tem a felicidade q temos…
    Em fim, não são BRASILILEIROS….
    Nosso país realmente precisa se reinventar em muitas areas, mas estamos em progresso. E em vista do q éramos antes, estamos bem concientes do nosso papel na sociedade…
    Continue assim…. defenda-nos mesmo…

    Bjinhu, desculpe a invasão…😉

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: