Cielo (céu), Itália, KLM, Brasil..

Bem, na última Quarta-feira eu fui à Itália, buscar meu visto de estudante. Das coisas boas que trouxe de lá, esse vídeo/música que descobri, de Mina. “Il cielo in una stanza” (“O céu neste quarto.”)

Quando sei qui con me
questa stanza non ha più pareti [este quarto não tem mais paredes]
ma alberi, [mas árvores]
alberi infiniti
quando sei qui vicino a me [quando estás aqui próximo a mim]
questo soffitto viola [este teto violeta] ou [este teto se rompe*]
no, non esiste più.
Io vedo il cielo sopra noi
che restiamo qui
abbandonati
come se non ci fosse più
niente, più niente al mondo.
Suona un’armonica
mi sembra un organo
che vibra per te e per me
su nell’immensità del cielo.
Per te, per me:
nel cielo.

Bom, não vou traduzir tudo… Quem quiser, envio… Enfim, além dessa música que descobri por lá, no comercial da Vodafone, trouxe também meu visto de estudante. Finalmente. Estava tudo certo para que eu fosse ao consulado na Quinta-feira, mas a funcionária que entrega o visto teve médico. Nas exatas horas da abertura do consulado: de 9:00 ás 13:00! E ninguém mais poderia me entregar o visto! Bom, né? Tive que voltar na Sexta-Feira. E esperar. E esperar. E assim perdi o trem pra Bolzano.

E ao partir pra Bolzano, e trocar de trem em Verona, descubro que os trens estavam de greve! E apenas os que passavam pelo Südtirol! Bom né? Toma, esperei até as 17:00, algumas horas, pra poder tocar pra Bolzano. Assim, fiquei em Bolzano por umas 12 horas apenas. Ao menos vi velhos amigos, matei a saudade e busquei minhas coisas restantes.

Lição? Confirmei o que já sabia: Itália não é tão primeiro mundo, e Bolzano não é Itália. A falta de cuidado, de informação, de respeito e de muita coisa, fazem a Itália, ao meu ver, ser até menos “coisa” que o Brasil. Enfim, quanto mais conheço a Europa, mais amo meu país.

Sim, aqui tem história, tem sangue nesse chão, nessa terra. Tem poder e tem dinheiro. O que difere do Brasil.. Temos um pouco de sangue derramado também. E temos menos dinheiro, digamos. Mas o que faz um lugar são os cérebros que circulam por cima dele. Educação..

É por isso que aqui em Madrid eu me sinto em casa. As pessoas não atravessam na faixa, nem todas respeitam o sinal.. E há tantos latinos que eu mal vejo madrileños nas ruas! Enfim.. assunto pra outro dia.

Sobre Brasil, hoje tive a confirmação que chegarei em breve. Dia 8 de Dezembro, às 17.25 (ham ham, se não houver atrasos). Ou seja, no dia do meu aniversário!😛

Já começo a planejar ver muitos amigos que tenho saudades, meus pais, meus irmãos.. Eita.. e pensar que faltam 23 dias pra eu partir de Madrid. Obrigado mamãe, que resolveu tudo com a BRA, e PROCON, e o caral&%$ a quatro…

Beijunda! To chegando! :p

Dan.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: